Ouça agora na Rádio

N Notícia

Fase aprova quase 87% dos jovens do Ensino Médio no Encceja em provas realizadas em 2018

FOTO: Marcelo Vaz/Fase

Fase aprova quase 87% dos jovens do Ensino Médio no Encceja em provas realizadas em 2018

Índice de classificação é o mais elevado na história da Fundação

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase) finalizou a apuração dos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) referentes ao resultado das provas do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos na modalidade voltada para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL) realizadas pelos socioeducandos em 2018. Dos 160 adolescentes da Fase inscritos no Ensino Médio em todas as unidades de internação do sistema, 30 atingiram a aprovação em caráter total e outros 107 de maneira parcial, chegando a 137 jovens ou 86,8% dos participantes, percentual mais elevado nesta modalidade na história da Fundação.

O presidente da Fase, Robson Luis Zinn, destacou que mesmo com o número de jovens aumentando nas unidades, há um direcionamento de gestão para qualificar a formação escolar do adolescente, além de um atendimento de demanda compartilhada com as direções das escolas, o que explica os resultados alcançados no Encceja. “Compreendendo a necessidade de um acompanhamento diferenciado, o sistema socioeducativo gaúcho vem investindo R$ 10 milhões na ampliação dos espaços físicos para acomodar o maior volume de atendimento com a construção de oito módulos escolares distribuídos entre Porto Alegre e no interior. Conseguimos resolver também o problema dos constantes cancelamentos de aula nas escolas vinculadas à Fundação que chegaram a quase 20% e, hoje, não ultrapassam os 5%. Além disso, trabalhamos na implantação de mais um turno de atividades nas escolas e atualmente possuem o atendimento do vespertino as unidades de Caxias do Sul, Uruguaiana, Pelotas, Santo Ângelo, Santa Maria e Novo Hamburgo”, disse.

Ensino Médio

No Ensino Médio, um total de 160 estudantes realizou as provas em todo o estado. O Centro de Atendimento Socioeducativo de Novo Hamburgo (Case NH) foi o destaque entre as unidades gaúchas, com seis jovens aprovados totalmente e outros 38 de maneira parcial. As áreas de Redação e Ciências da Natureza e suas Tecnologias estiveram em alta entre os alunos da Escola Estadual Bento Gonçalves, vinculada ao Case NH. Em seguida, destacaram-se os jovens da Comunidade Socioeducativa (CSE) de Porto Alegre, vinculada à Escola Estadual Tom Jobim, e os do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santa Maria, ligados à Escola Escola Estadual Humberto de Campos, com 13 adolescentes cada, classificados nas modalidades total e parcial.

O exame do Ensino Médio é composto por quatro provas objetivas, com 30 questões de múltipla escolha, por nível de ensino e uma redação. As áreas avaliadas são: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias. Quem obteve a nota mínima exigida em todas as quatro áreas de conhecimento e na redação recebe seu certificado de conclusão emitido pela escola de origem. Aqueles que obtiveram a nota mínima apenas em alguma área de conhecimento terão direito à declaração parcial de proficiência. Com ela, o participante fica liberado de repetir as provas da mesma área de conhecimento nas próximas edições do Encceja.

Ensino Fundamental

Dos 445 estudantes da Fase inscritos no Ensino Fundamental, 25 atingiram a aprovação em caráter total e outros 236 de maneira parcial, chegando a 261 jovens ou 58,6% dos participantes. Neste segmento, o Centro de Atendimento Socioeducativo de Caxias do Sul, com a Escola Estadual Paulo Freire, foi o destaque entre as unidades de todo o estado, com sete jovens concluindo seus estudos de maneira total. De modo parcial, o destaque novamente ficou com o Case Novo Hamburgo com 39 jovens figurando nesse quesito, seguido pelo Case POA 1 e a Escola Estadual Tom Jobim, com 32 socioeducandos e pelo Case Passo Fundo ao qual está vinculada a Escola Estadual Paulo Freire, com 25 adolescentes.

Melhor desempenho

Após a compilação dos dados, a Escola Estadual Bento Gonçalves, vinculada ao Case Novo Hamburgo, destacou-se pelo número de alunos aprovados de forma total ou parcial, levando-se em conta também a soma dos jovens aprovados nos ensinos Fundamental e Médio. A diretora da instituição de ensino, Rosana Maria Jacques Chinazzo, explicou que a montagem de sua equipe teve foco em trabalhar as diversas áreas do conhecimento e que, neste projeto, a família dos jovens também está muito integrada. “Para atingir esse resultado, entre outros fatores, trabalhamos muito com aulas de reforço. Além disso, recuperamos e estudamos antigos cadernos de provas do Encceja. Todas as quartas-feiras, nós fazemos também uma reunião interna onde avaliamos a situação de aluno por aluno. Acredito que esses sejam alguns diferenciais que buscamos e que expliquem esse resultado”, explicou.

Perguntada sobre o êxito nas provas de Redação, Rosana explicou que “a Língua Portuguesa não é só trabalhada nas aulas específicas, mas também em todas as disciplinas, o que faz com que os alunos tenham melhor embasamento. Outra coisa é a biblioteca. Os alunos gostam de ler e fazem muito o uso dos livros da biblioteca”, disse. Quanto às Ciências da Natureza, Rosana lembrou do Programa Saúde na Escola (PSE), "que trabalha, na prática, e em parceria com a família dos jovens, diversos temas nesta área, como por exemplo, a medição da pressão arterial e a aferição de tipologia sanguínea, entre outros, o que traz a ciência para a o dia a dia e a realidade deles”, afirmou.

A diretora também destacou a implantação do turno de aula vespertino na unidade, desde março de 2018, fato que melhorou a divisão de turmas e o atendimento aos estudantes. “Conseguimos trabalhar de maneira mais próxima especialmente os alunos de Internação com Possibilidade de Atividade Externa (ICPAE) e passamos a conhecer ainda mais esses alunos e suas necessidades”, observou. A escola oferecia anteriormente aulas apenas no período diurno.

Texto: Marcelo Vaz/Fase
Edição: André Malinoski/Secom

FONTE: Estado do Rio Grande do Sul
Link Notícia