Ouça agora na Rádio

N Notícia

História Cruzadas: Alto Bela Vista 24 anos

FOTO: Divulgação - Consórcio Itá

História Cruzadas: Alto Bela Vista 24 anos

O mais novo município dos 11 lindeiros ao reservatório da Usina Hidrelétrica Itá, Alto Bela Vista (SC

História Cruzadas: Alto Bela Vista 24 anos

O  município  Alto Bela Vista (SC), completou neste dia 4 de julho, 24 anos de emancipação político-administrativa. Apesar de pouco mais de duas décadas como município, Alto Bela Vista teve os primeiros capítulos de sua história escrita entre os anos de 1910 e 1912, período marcado pelo início do vilarejo de Volta Grande.

Por volta dos anos de 1950, Volta Grande passa a ser Distrito de Concórdia, sendo o segundo distrito mais antigo daquele município até a sua emancipação. Seus primeiros moradores, muitos imigrantes europeus, fixaram-se nas terras com a pretensão de viver da agricultura, atividade que continua sendo, nos dias atuais, a principal fonte econômica em Alto Bela Vista.  

O município possui 2.005 habitantes (CENSO 2010), dos quais cerca de 70%, ou seja aproximadamente 1.400 vivem na área rural e pouco mais de 600 na área urbana. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em Alto Bela Vista é ponto de destaque. A dimensão que mais contribui para o alto IDH do município é a longevidade da população, no entanto a educação é responsável pelo maior salto do índice nos últimos anos, apresentando um avanço de 300% desde a década de 1990.

Repasses

Alto Bela Vista é o terceiro município com maior área de terras banhadas pelas águas do reservatório da UHE Itá. O total de 307 propriedades são lindeiras ao lago e focos dos programas da Central de Manutenção e Vizinhos do Lago, atividades responsáveis por preservar as margens e áreas de preservação nas encostas, assim como, fazer o relacionamento entre o empreendimento e os moradores lindeiros.

Historicamente já foram repassados ao município mais de R$ 24 milhões a título de Compensação Financeira pelo Uso do Recurso Hídrico – CFURH, entre os anos de 2000 a 2018, mas foi na área cultural que a comunidade recebeu um importante repasse disponibilizado pelo empreendimento, através da consorciada Engie e recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O valor foi investido na construção do Centro de Cultura e Eventos, que disponibiliza aos munícipes, salas para aulas de dança, teatro, música, além de um auditório com capacidade para 230 pessoas e uma biblioteca.

Para o gerente geral do Consórcio Itá, Reginaldo de Oliveira, “é uma honra saber que o Consórcio Itá através de uma de suas consorciadas, teve a iniciativa de oferecer um projeto deste porte para a comunidade, e que há seis anos em atividades, está trabalhando incansavelmente para que a cultura local seja preservada”, destaca.

 

FONTE: Consórcio Itá
Link Notícia