Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Cidades da Região Central do RS sofrem com o desabastecimento de água

Postado em 05/03/2020 por

img-page-categoria

*Fonte imagem : Cidades da Região Central do RS sofrem com o desabastecimento de água*


G1 RS

Algumas cidades da Região Central do Rio Grande do Sul estão sofrendo com o desabastecimento de água pela falta de chuva. Em todo o estado, pelo menos 125 municípios já decretaram situação de emergência por causa da estiagem.

Na pequena cidade de Ivorá, com quase dois mil habitantes, já são quase quatro meses sem grandes volumes de precipitações. Os rios que cortam o município já estão em um nível 65% abaixo do normal. A estiagem trouxe uma quebra de 50% na produção de feijão e de 70% no milho.

Financeiramente, o maior prejuízo está na soja. As perdas devem chegar a 35%, o que em dinheiro representa R$ 5 milhões a menos circulando na economia da cidade. O grão não se desenvolveu, representando uma queda na produtividade.

O agricultor Edson Julis Moro estima uma produção 40% menor do que no ano passado.

“Se Deus quiser conseguimos pagar a soja, pagar o custo da lavoura. Esse ano, infelizmente, quem conseguir o empate vai sair no lucro”, afirma.

Com menos água, os turistas também deixam de visitar a cidade. Ivorá tem 17 cascatas, todas estão praticamente sem água.

“A gente chega ter, por final de semana, 500 pessoas na cascata Cara do Índio. Agora, a redução é bem significativa, fica em torno de 150, 200 pessoas”, afirma o dirigente de turismo Nora Moro.

Açudes também começam a secar e preocupar as famílias que vivem no campo.

“Dez propriedades sem água, em quatro comunidades do interior, que estamos levando um caminhão-pipa para atender essas pessoas. Não podemos deixar elas sem água, e agora começou também a falta de água para os animais, então as máquinas da prefeitura estão todas para abertura de bebedouros”, afirma o secretário de agricultura de Ivorá, Jonas Zancan.

Na cidade de Mata, a prefeitura também começou a distribuir água de caminhão-pipa para a população. A falta de chuvas fortes, problema que ocorre desde o mês de novembro, causa prejuízos, principalmente na agricultura. Atualmente, 35 famílias estão na dependência da água que é levada pela prefeitura.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), 31 municípios gaúchos estão com reconhecimento federal vigente em razão de estiagem ou seca. Isso é pouco mais de 38% do total de cidades que já declararam situação de emergência.

O MDR ressalta que, “após a publicação da portaria no Diário Oficial da União, os municípios devem elaborar um Plano de Trabalho com suas demandas e encaminhar à Defesa Civil Nacional por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID). A partir desse Plano encaminhado pelas Prefeituras, equipes da Sedec vão avaliar as necessidades e o volume de recursos para o atendimento das demandas”.

Confira abaixo a lista das cidades em situação de emergência reconhecidas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional:

  1. Agudo
  2. Arroio do Tigre
  3. Barra do Rio Azul
  4. Cachoeira do Sul
  5. Candelária
  6. Cerro Branco
  7. Chuvisca
  8. Cristal
  9. Dom Feliciano
  10. Estrela Velha
  11. Faxinal do Soturno
  12. Herveiras
  13. Ibarama
  14. Itatiba do Sul
  15. Lagoa Bonita do Sul
  16. Lagoão
  17. Montauri
  18. Nova Palma
  19. Novo Cabrais
  20. Passa Sete
  21. Passo do Sobrado
  22. Pinhal Grande
  23. Ponte Preta
  24. Santa Cruz do Sul
  25. Santa Maria
  26. São Domingos do Sul
  27. São Gabriel
  28. Segredo
  29. Sobradinho
  30. Tunas
  31. Vanini

G1 RS

Link da Notícia

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários